Palavra Pastoral

“Deus não vê como vê o homem”. Diante dos seus olhos estão o passado, o presente e o futuro.
Os filhos de Deus, pela comunhão com Ele, passam a ver as coisas da perspectiva de Deus e através das lentes da Sua Palavra, contemplam o passado, entendem o presente, e sabem o que lhes reserva o futuro.
 

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DA SANTA CEIA


Mt. 26.26-30 – 1 Co 11.23

A Santa Ceia foi instituída pelo Senhor Jesus Cristo, momentos antes de sua morte, durante a comemoração da páscoa judaica. Era comum os judeus se reunirem para fazer as refeições em épocas especiais.

A santa Ceia é um Sacramento (mandamento sagrado) que deve ser praticado pelos cristãos (discípulos de Cristo) em memória do sacrifício do Senhor na cruz, para a remissão (perdão) dos pecados, de todo aquele que o acertar como Senhor e Salvador de seu vida.

Somente deverá participar dessa comemoração sagrada, aquele que reconhecer ser um pecador, se arrepender sinceramente de todos os pecados cometidos, aceitar ao Senhor Jesus Cristo como Senhor e Salvador de sua vida, pelo sacrifício realizado na cruz, de maneira pública e se esforçar por obedecer aos mandamentos ensinados pelo Senhor através de Sua Palavra, a Bíblia.

A Bíblia afirma que, aquele que participar dessa comemoração santa, de forma indígna, ou seja, cometendo pecados, se fará réu (culpado) do corpo e do sangue do Senhor, estando sujeito aos juízos de Deus. É como esse estivesse crucificando o Senhor novamente.

O Senhor Jesus instituiu essa comemoração como ato de comunhão de seu povo com Ele, e deveria ser praticada depois de sua partida para o Pai, até que Ele voltasse, para buscar a sua igreja (a noiva do Cordeiro).