Palavra Pastoral

Se quisermos ser vitoriosos em tudo em nossa vida e tomar posse de todas as bençãos que Deus já nos deu, devemos reconstruir as portas de nossa vida espiritual. 

DESENVOLVENDO UMA VIDA DE GRATIDÃO!

"Que darei eu ao Senhor por todos os benefícios que me tem feito?" (Salmos 116.12).

 

Conforme as dificuldades de viver nesse mundo, cada vez mais se torna difícil encontrar corações gratos ao Senhor!

São diversas as justificativas que se vê para a não tomada de tal posição, como por exemplo: Como ser grato à Deus diante de tantas adversidades que tenho passado? Vejamos alguns exemplos de pessoas que mesmo no sofrimento foram gratas a Deus:

Ana esperava por um filho, a única forma de se ver livre do sofrimento e da humilhação, e quando Deus lhe deu, ela o devolveu ao Senhor - I Samuel 1.24,28. E por causa dessa atitude de gratidão Deus lhe deu mais 3 filhos e 2 filhas (I Samuel 2.21).

Abraão - Também foi grato entregando Isaque (Gênesis 22.9-10).

A viúva pobre deu tudo que tinha (Marcos 12.42).

Deus não precisa de nada de nós, mas e se Ele nos pedisse algo único que temos será que daríamos?

Maria estava tão grata ao Senhor que ungiu os seus pés e com os cabelos os enxugava! (João 12.3-5). Trezentos denários era salário de quase 1 ano de trabalho.

Sem falar de tantos outros que demonstraram gratidão para com o Senhor:

Dos 10 leprosos só um voltou para agradecer;

O endemoninhado geraseno queria seguir a Cristo depois que foi liberto (Marcos 5.18).

Deus não força ninguém a ser grato, porque isso deve ser espontâneo.

Depois de ter nos dado o Seu único filho o que Ele pede de nós é o nosso coração: "Dá-me filho meu, o teu coração..." (Provérbios 23.26).

O salmista no versículo 13 do 116 dá a resposta: Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do Senhor.

Provavelmente esse cálice era o usado para derramar vinho sobre o sacrifício. 

Então vemos que para melhor desenvolver uma vida de gratidão devemos oferecer a nós mesmos por inteiro e com alegria ao Senhor!